quarta-feira, 9 de agosto de 2017

[Resenha] Doce perseguição - J.F.Soram

Descontrolados,

          Romance policial nunca foi um gênero que fiz muitas leituras e o motivo não é porque não gosto, mas sim porque simplesmente não tinha muita curiosidade de conhecer tais obras. Porém, ultimamente tenho arriscado mais a sair da zona de conforto e tenho tido grandes (e boas) experiências com isso. Hoje trago então a resenha de Doce perseguição em parceria com J.F. Soram!


SOBRE A OBRA: 


Título: Doce perseguição
Autor(a): J.F. Soram
Gênero: Romance policial/Literatura Nacional
Editora: Giostri Editora
Páginas: 247
Compre: Amazon 
Sinopse: Uma jovem brutalmente assassinada... Um homem frio e perigoso... Uma promessa de vingança...
Graziela tinha apenas quatorze anos de idade quando a irmã fora violentamente assassinada, e ela jurou vingança ao assassino. Essa, porém, seria a missão mais difícil de sua vida, pois, por mais que renegasse seus sentimentos, ela amava o principal suspeito do assassinato... 
Mas Graziela está disposta a ir até as últimas conseqüências para descobrir a verdade e cumprir sua promessa. Afinal, a paz de seu coraç
ão depende exclusivamente disso...


          Graziela é apenas uma menina quando precisa aprender a lidar com a dor da perda, pois acontece um acidente de carro onde estão seus pais e seu irmãozinho mais novo e eles infelizmente não conseguem sobreviver. Com treze anos, tudo o que tem de mais precioso é sua irmã mais velha Helena que cuida de Grazi como se fosse sua mãe.

"Com os olhos fechados, sentiu-se mergulhar nas lembranças do passado. O dia em que seus pais e o irmãozinho Caio morreram, num terrível acidente de carro, nunca mais seria esquecido."

          Helena é uma garota muito extrovertida e apresenta uma beleza única que Grazi admira, já que é bem tímida e acredita que são praticamente opostas. Por essas e outras qualidades, Helena trabalha como modelo. Conhece muitas pessoas e uma delas, Felipe, acaba tornando-se seu namorado e a partir de então as coisas começam a ficar complicadas para Grazi, despertando o seu lado mulher e também deixando-a confusa sobre como agir, o que é certo e o que é errado.

"Os olhos dourados da garota cintilaram, o coração se agitou como nunca antes, e ela fez força para não soltar um suspiro. Felipe. Belo nome."

          Graziela faz como pode e como acha ser certo agir, reprimindo o sentimento que parece crescer a cada dia por Felipe. Acaba discutindo com Helena porque esta parece não ligar para os sentimentos de seu namorado e vê-se dividida entre ele e o primo, Rodrigo, não escolhendo por um deles mas sim brincando com o sentimento de ambos mesmo sabendo que está brincando com fogo e, infelizmente, acaba se queimando. Em uma noite comum, Helena é assassinada brutalmente sendo o principal suspeito Felipe que horas atrás estava na casa das irmãs.

"Por uma fração de instante, Graziela pensou que aquilo tudo era apenas um pesadelo, e que a qualquer momento ela ia despertar para valer. Mas o vento gelado que entrava pela porta e espalhava  o cheiro de sangue pela sala fê-la perceber que aquilo tudo era bem real."

         Graziela fica muito abalada emocionalmente e perdida por ter arrancada de si quem ela mais amava. Acaba indo morar com os tios fora do país e Felipe acaba sendo preso pelo assassinato de Helena. Oito anos após o ocorrido, Grazi volta ao Brasil e está sedenta por vingança já que Felipe foi solto e ela acha isso uma total injustiça. Ela precisa saber da verdade, quer escutar da boca do assassino de sua irmã que ele foi frio o suficiente para cometer tal ato e começa então sua busca por tal resposta. 


'' Porém, Graziela estava disposta a enfrentar o que o destino lhe reservara. Viver ou morrer já não importava muito naquele momento. Talvez a morte fosse até um alívio para aquela dor que consumia sua alma, pensou, enquanto se esgueirava por trás das araucárias e outras árvores de menor porte, aproximava-se devagar.''

          Grazi culpa-se por não ter escutado sua irmã, não a ter ajudado... E também quer provar a si mesma que não nutre mais nenhum sentimento por Felipe. O reencontro foi de forma inesperada, já começando tudo errado com o plano de Graziela (que na realidade não tinha planos e sim agiu por impulso) e a partir de então muitas revelações são feitas. Será mesmo que ambos deixaram o sentimento no passado e irão conseguir seguir suas vidas? Foi mesmo Felipe o assassino de Helena? Grazi conseguirá a resposta para o que procura? Meus queridos leitores, só lendo para saber, mas garanto que não irão se arrepender.


"Pois, embora também não tivesse quaisquer tendências à criminalidade, só Deus sabia o que uma pessoa tinha coragem de fazer quando o ódio apertava seu peito, quando a perspectiva de vingança torna-se seu único ideal."

         Esse foi o segundo contato que tive com a escrita de J.F. Soram e tenho que dizer que ambas as leituras foram muito agradáveis. Meu primeiro contato foi com Natureza Selvagem e gostei muito do que encontrei. Em Doce perseguição, fui surpreendida positivamente sendo que estava com um pouco de receio de fazer a leitura achando que o enredo não iria me prender às páginas. Enganei-me feio... Simplesmente iniciei a leitura e não consegui parar de ler até terminar!
        Soram apresenta uma escrita envolvente, fluida e direta. Não fica enrolando, mas ao mesmo tempo consegue manter um bom suspense no decorrer das páginas que prende a atenção e nos leva a tentar desvendar muitas questões que são levantadas. Soube jogar muito bem com a mente do leitor, pois eu passei a leitura toda achando ser uma pessoa a responsável pelo crime como também tentando descobrir se Felipe foi mesmo assassino, captando dicas de outras personagens que poderiam ser o real culpado. Quando tinha total certeza de quem era, Soram joga na nossa cara o elemento surpresa que muda tudo! Fiquei chocada!
         O amor e a paixão são sentimentos muito fortes, que levam muitas vezes a cometermos algumas loucuras e nos mostram até que ponto podemos chegar para conseguirmos nossos objetivos e isso me assusta um pouco. O desenvolvimento de tais sentimentos na história foi bem intenso, nos deixando ansiosos e também curiosos para entender melhor tudo o que está se passando na cabeça de cada uma das personagens.
         E por falar em personagens, Felipe tornou-se meu queridinho. A cada página eu simplesmente torcia para que ele não fosse o culpado e que provasse sua inocência (e claro, esfregar na cara da cega da Grazi isso risos). Grazi mostrou-se muito determinada e forte por aguentar perder tantas pessoas queridas, mas me irritou com sua implicância de não dar ouvidos a Felipe, tornando-se até em alguns momentos um tanto infantil, mas nada exagerado ou que incomodasse.
         Com toda a certeza indico o livro para quem gosta de um bom romance policial intrigante e intenso que te surpreende do início ao fim e, o melhor de tudo, faz parte de um dos tesouros da nossa incrível literatura nacional.
         Ficaram curiosos para saber quem é o real assassino? O que acharam do book trailer? Já leram algo de Soram?

Bjux e até a próxima Descontrolados!

12 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Nossa que livro forte, que tema difícil, já fiquei com o coração apertado pelas perdas da protagonista, apenas com a resenha, imagina se eu ler.
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir
  2. Oi Michele, faz tempo que li este livro e sou fã da escrita da autora, que sempre trás temas tão atuais em seus enredos.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Olá! Não conhecia esse livro e, apesar do tema ser bem interessante, não sei se leria. Acho um pouco estranha essa questão de quando a personagem se apaixona pelo "vilão" e fica dividida entre vingança e amor. Tenho visto vários livros com essa temática e acho que isso acaba tirando um pouco o foco da parte investigativa. Mas fico feliz que tenha curtido a leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, por essa capa nunca ia imaginar que se tratava de um livro policial! Gosto de ler o gênero eventualmente, mas a premissa desse livro não me agradou muito... Sei lá, achei estranho ela se interessar pelo namorado-talvez-assassino da irmã. Mas fico feliz que você tenha sido surpreendida positivamente!

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus! Se não tivesse lido a resenha iria achar que o livro é de um gênero e na verdade é de outro. Achei a capa bem estranha, e sugestiva a outros fins, e não a real história.
    Ainda assim não é um gênero que me agrade muito, mas fiquei curiosa por se ruma leitura nacional.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá! Tudo bem?
    Eu não conhecia o livro nem a autora. E confesso que o genro não é minha praia. Achei a capa meio duvidosa. Mas parece ser legal...

    ResponderExcluir
  7. Olá Michele, tudo bem?
    Eu também não tenho costume de ler romance policial, mas esse merece muita atenção. Gostei muito da história, fiquei envolvida só pela resenha, imagina com o livro, hahaha. Não tenho ideia de quem seja o assassino, mas acho que não é o Felipe...Entretanto, só lendo pra saber né?!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Olha, bem diferente esse livro hein? Cheio de intrigas! Achei um policial bem diferente! Não conhecia a obra, na verdade e a capa faz parecer que é um new adult, mas, fiquei bem curiosa!
    Obrigado pela dica!

    Beijinhos

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Ixi! Uma personagem vivendo uma situação um tanto delicado. Amar quem provavelmente matou a irmã e que poderá ser seu futuro algoz. Adoro livros policiais por ter uma proposta sempre perturbadora.
    Gostei da dica
    Nizete
    cia do leitor

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia esse livro e confesso que ando meio afastada dos suspenses, apesar de gostar. Mas com certeza sua sugestão é mais que aceita. É sempre tão bom conhecer novos autores e formas de escrita, além claro de mudar de estilos literários pq assim ampliamos nosso horizonte. Enfim parabéns pela leitura, resenha e obrigada pela dica, beijos.

    Leituras, vida e paixões!!,

    ResponderExcluir
  11. Oi!!
    Eu adoro romance policial, se você está gostando do gênero eu indico a série Mortal da Nora Roberts, a série é enorme, mas vale a pena ir lendo aos poucos.
    Eu não conhecia esse livro, e depois de ler a tua resenha fiquei bem interessada, pois o enredo parece ser muito envolvente e eu adoro todo esse suspense.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Eu até gosto de livros policiais, mas o romance no meio desse não me deixou com vontade de lê-lo. Uma pena, mas vou passar a dica.

    ;*

    ResponderExcluir